24.8.12

lissa

Ontem à noite vi uma Deusa vestida de preto e açúcar. Ela tinha acabado de descer do céu, sozinha, numa carruagem de fogo da General Motors. Estávamos na fila da mitológica balsa (Santos-Guarujá). Dei-lhe o meu livro Solidão a Mil. Ela o folheou, sorrindo, e agradeceu com o olhar mais impressionante que já vi em toda minha vida. Peguei a sua mão só por dois ou três minutos, mas o beijo que me deu durou um século. Nem perguntei o nome dela. Talvez nunca mais eu a veja de novo, mas vou para sempre chamá-la de Lissa.

6 comentários:

Edson Marques disse...

É a vida...
http://mude.blogspot.com.br/2012/08/lissa.html
Deliciosamente Vida!

*Escritora de Artes* disse...

Olá Edson,

Obrigada pela visita, adorei seus escritos!

Saudaçoes

Anônimo disse...

Era eu!

Luana disse...

Ai, deixei comentário láááá no post que vc fala do plagio do paulo coelho. Parabéns pelo blog. =)

Gabriela disse...

Respondi ao seu comentário, e agora me interessei mesmo em pesquisar sobre o assunto:
"Ok, obrigada por ser compreensivo. Mas é que eu nunca ouvi falar de você, e não me entenda mal, eu nunca quis te ofender ou algo assim. Mas é sempre bom ser prevenido não? Principalmente na internet. viu o que não ser prevenido causou a você: deram vários autores a um texto que VOCÊ escreveu. Vou pesquisar sobre o assunto agora mesmo!
Muita felicidade pra você!"

MA FERREIRA disse...

Passei um tempão aqui lendo teus escritos!!!! Afff .. como vc escreve bem!!!!

bj